Menos Motivação, Mais Disciplina

Menos motivação, mais disciplina!

Vejo a internet recheada de vídeos, artigos e workshops tratando do tema motivação, com objetivo de criar no indivíduo aquele “fogo” necessário para fazer algo em direção a um objetivo. E neste tema “motivação”, entendemos que devemos ter a vontade de alcançar aquele objetivo, sendo que esta vontade é que nos impulsionará em direção a ele. A motivação também não é algo unicamente nosso, que vem de dentro, mas pode ser obtida por meio de estímulos externos providos pela empresa, pelo ambiente, suficientes para te despertar aquele desejo de se satisfazer alcançando algo.

Quanto trazemos o tema para o cenário corporativo, podemos entender motivação como o desejo de permanecer naquela empresa, de realizar uma tarefa não importando o tamanho, de aprimorar uma competência, de melhorar um equilibrar um comportamento entre outros. E para alcançarmos ou despertarmos esta motivação há um sem número de técnicas oferecidas hoje.

Mas me pergunto, será que temos que estar totalmente dispostos e 100% motivados o tempo todo para que nossa vida caminhe para frente? Seja em qualquer esfera, na pessoal, profissional ou familiar, será que realmente temos que ser os seres constantemente motivados como nos parece ser a proposição atual?

Eu sou uma observadora inata de comportamentos ao meu redor. Sou capaz de me sentar por horas em um parque, avenida, no meio do mato ou qualquer lugar onde eu possa observar e entender “o que é feito”, “por que é feito” e “como é feito” algo por alguém, podendo ser este alguém um humano, um animal ou a própria natureza.

E aqui peço perdão pela singeleza do argumento, mas, vamos imaginar que formigas não façam o trabalho cansativo e obstinado que fazem por motivação, e sim por uma organização perfeita e, sobretudo, pela disciplina de execução. Vamos mais longe. Se você perguntar a uma pessoa do campo se ela levanta “motivada” para roçar, plantar e colher todos os dias, qual será a resposta? Possivelmente, esta pessoa dirá que levanta, pois tem que colocar comida na mesa da sua família. Há quem inclusive não gostaria de estar ali, que tivesse outros sonhos ou objetivos que foram frustrados, ou seja, não há a “motivação”, há a disciplina.

Sendo assim, eu penso que hoje devemos focar muito fortemente em termos disciplina para executar aquilo que sabemos que nos levará ao nosso objetivo. É claro que num cenário ideal, aliar a força da motivação com a disciplina nos traria resultados ainda maiores, porém, o que quero dizer é que talvez estejamos exaltando demais a necessidade premente de motivação quando, na verdade, devemos entender e adquirir hábitos e comportamentos que nos tornem mais disciplinados.

Acredito que em tudo o que colocamos energia se multiplica, tanto para o bem como para o mal. Sete dias de atividade física gerarão resultados benéficos à sua saúde. Sete dias comendo ou dormindo mal cobrarão seu preço. Aqui está um exemplo claro da aplicação da disciplina. Levantar com pouca ou nenhuma motivação para se exercitar, mas mesmo assim ir e praticar ao menos 30 minutos de caminhada.

Sendo assim, não fique se perguntando o tempo todo porque você não consegue se manter motivado, apenas vá, tenha disciplina dia após dia, e verá que é mais simples do que parece.

Luciana Tegon
Headhunter e Coach – Especialista em Carreira